Plataforma EAD

Como desenvolver um plano de Aula EAD inovador, criativo e eficiente

Rafael Müller
Escrito por Rafael Müller em 12 de setembro de 2020
Junte-se a mais de 25 mil pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Cursos EAD no Brasil estão em alta demanda, com um número maior de alunos e também de profissionais dando aula EAD. Por isso, se torna essencial a um iniciante proporcionar a melhor aula, ou seja, ter um plano de aula virtual.

Agora já há mais de 3,8 milhões de alunos matriculados em cursos EAD e a expectativa é que o número ultrapasse o de alunos presenciais. Dessa forma, é necessário que você apresente um diferencial que agarre uma parte desse público.

E onde pode estar esse diferencial? No seu plano de aula. Prossiga com a leitura do artigo e veja como começar a montar seu roteiro para aula EAD!

O que é um plano de aula?

“Plano de aula é como um roteiro de cinema, onde você define as ações, as falas, o conteúdo, o equipamento. Mesmo se você quiser improvisar, ainda precisa ter um plano.”

O professor, independente do tema, é responsável por repassar da melhor forma o conteúdo de uma aula. Numa videoaula (formato mais comum em aula EAD), é natural erros e falhas durante o repasse desse conteúdo.

Por isso existe o plano de aula virtual. Funcionando de forma semelhante ao tradicional, é um roteiro que sistematiza os conteúdos que serão repassados aos alunos, dentro de um período de tempo.

Esse roteiro para aula EAD otimiza o conteúdo, tornando a educação mais eficiente para o aluno. Em alguns casos, é possível fazer todo o plano de curso, alinhando as especificidades do plano de aula EAD.

Por que é importante?

Um plano de aula é essencial para o professor e o aluno. Para o professor, serve como guia no aprendizado do estudante e como fonte para reflexão e pesquisa. Ao elaborar um plano, o professor tem a consciência de repassar o melhor conteúdo, do melhor jeito.

Além disso, serve como um diagnóstico sobre o que está dando errado. Se seu conteúdo não está sendo absorvido, basta parar por um momento e avaliar qual é o erro no plano de aula.

Qual a diferença do plano de aula tradicional?

No sentido de objetivos, métodos e cronograma, o plano de aula pouco difere numa sala de aula tradicional ou aula virtual. Contudo, se diferencia em um detalhe: como será a execução da aula.

Uma sala de aula virtual é estruturalmente diferente, com os alunos tendo mais meios de se distrair e com ele sendo seu próprio supervisor. Sem você podendo fazer uma supervisão maior, deve garantir que a aula não seja deixada de lado pelo aluno.

Por isso, seu plano de aula virtual deve ser dinâmico, inovador, criativo e eficiente.

Como fazer um plano de aula EAD?

“O primeiro ponto em um roteiro para aula EAD é saber o que seus alunos sabem e o que eles devem aprender.”

Antes de tudo, você deve pensar em quem é seu público. Lembre-se que a execução da aula é diferente do tradicional e você precisa produzir um conteúdo assertivo que faça o aluno prestar atenção.

Por isso, você precisa ter uma noção de público!

Introdução: o que seu público sabe e o que vai aprender?

Essas duas partes compõe sua informação principal para montar um conteúdo assertivo. Começando pelo que o aluno sabe, que obviamente será mais difícil se você não conhecer o seu público.

Por isso, você deve ter noção de duas coisas:

  • O que é essencial saber para entender o que você ensinará (o que é pré-requisito para seu conteúdo?);
  • O que é comumente ensinado ao seu público antes de entrar na sua aula EAD.

Definido esse marco zero, é momento de estabelecer o que o aluno aprenderá, pois ao definir o conteúdo, você saberá:

  • Objetivo do curso;
  • Conteúdo a ser dado;
  • Material a ser usado.

Com essas duas partes declaradas, é possível começar a planejar sua aula virtual!

Identificação do professor (opcional)

Caso você dê mais de uma matéria, é importante manter a sua organização profissional. Por isso, você pode começar o plano de aula definindo nome do professor, nome do curso e quais turmas terão essa aula.

Isso é opcional, então você pode começar o plano a partir do tópico seguinte.

Tema e Objetivo

Retomando o que foi citado no tópico retrasado, qual é seu tema e objetivo de aula, não do curso em geral? Por exemplo, o tema de um curso é Geografia, mas o tema de uma aula é tipos de rocha. Já objetivo é o que você almeja ao final dessa aula.

E como definir seu objetivo?

  1. Primeiro, ele deve ser realista. O professor não pode idealizar um objetivo que seja fora da realidade dos alunos e que eles não possam alcançar.
  2. Depois, deve ser viável. O tema deve se encaixar no tempo disponibilizado e com os materiais disponíveis.
  3. Por fim, deve ser específico. Deve haver um norte para o que será alcançado, que servirá para todo o planejamento da aula.

Ao final, você pode ter mais de um objetivo, contanto que ele se encaixe nesses três pontos!

Exemplo

O tema do curso é redação e o da aula é texto dissertativo-argumentativo. Para uma aula de sucesso, você deve definir o propósito do dissertativo-argumentativo e a estruturação do texto em introdução, desenvolvimento e conclusão.

Por fim, você deve preparar os alunos para prática, utilizando do material disponível para criação de texto, além de fontes bibliográficas para criação.

Conteúdo

A etapa de conteúdo é idealizada junto do objetivo, só sendo possível quando este é definido. A descrição do conteúdo deve ser detalhista e completa, de forma a abordar todas as dúvidas possíveis.

Lembre-se que numa sala de aula virtual, com exceção de aula ao vivo, não é possível tirar uma dúvida na hora. Então você deve abordar todas as possíveis dúvidas, mas sem ser didático e discursivo demais – isso afasta o aluno.

E como o conteúdo é dado?

  • Conceitualmente, com o aluno conhecendo e aprendendo conceitos Ex: “o que é texto dissertativo-argumentativo”;
  • Procedimentalmente, com o aluno entendendo como fazer Ex: “como elaborar introdução, desenvolvimento e conclusão”;
  • Comportamentalmente, com o aluno aprendendo a como ser algo Ex: “como ser mais assertivo ao abordar o tema do texto”.

Como o conteúdo deve chegar ao aluno?

Como já disse, uma aula virtual é diferente em execução de uma aula tradicional, com você tendo mais ferramentas aqui. Por isso, use delas de maneira sábia, como:

  • Gráficos;
  • Vídeos;
  • Imagens;
  • Esquemas;
  • Entre outras coisas que estimulem a interatividade do aluno.

Intercale esse conteúdo com a aula em vídeo, de forma a engajar o aluno. Defina todo esse material no plano de aula EAD, mas cuidado: não insira essas ferramentas de qualquer jeito, pois podem só deixar o aluno confuso na matéria.

Metodologia

Aqui começa uma etapa crucial de como montar um plano de aula EAD: qual será a metodologia aplicada em aula? Haverá uso de animações? Exemplos práticos? Exercícios de fixação ao final de cada aula?

Novamente lembrando, a sala de aula virtual é diferente da presencial e o aluno tem maiores chances de ficar disperso. Além disso, não é algo recomendado trocar de metodologia na metade do curso, pois isso pode atrapalhar o entendimento do aluno.

Por isso, busque referências e estatísticas na hora de buscar por uma metodologia, de forma a ter real noção de sua eficácia. Além disso, veja se é aplicável para a sua realidade e a de seus alunos.

Claro que a busca por uma metodologia não é algo burocrático, sendo também uma chance de testar metodologias inovadoras como:

Confira nosso artigo “Como escolher a melhor metodologia de ensino para o seu curso online”.

Segmentação do conteúdo

Como pode perceber, a criação do conteúdo segue de acordo com a realidade do público. Então, é necessário definir pequenos detalhes que aprimoram a experiência do aluno. Por exemplo, sabia que vídeos curtos engajam até 27x mais que um vídeo de 50 minutos?

Por isso, é importante segmentar o assunto em vários vídeos – que também não devem ser curtos demais. Da mesma forma, você deve, sempre que possível, repetir determinados pontos do conteúdo que foram apresentados em outro vídeo.

Muitas vezes, o aluno acaba perdendo uma parte da explicação e ficando perdido no próximo tópico. Por isso, dê um breve resumo ou repita o ponto durante o conteúdo, de maneira orgânica.

Estrutura

No seu plano de aula não deve ser esquecido a plataforma EAD em que você está inserido. Ela não deve apresentar travamentos, enquanto permite uma interação boa com alunos e uma interface intuitiva.

No entanto, além disso, você deve se preocupar com o equipamento para aula, como câmera e microfone bons. Sem uma boa imagem ou captação de áudio, todo o planejamento até agora vai por água abaixo.

Não necessita ser algo espetacular, mas quanto melhor o equipamento, melhor será a execução do plano de aula.

Recursos didáticos

Definido o conteúdo – e como ele será entregue – é momento de também pensar no material extra que complementará a metodologia. Por exemplo, você inserirá um video ou livro específico ao conteúdo? Como conseguirá esses materiais?

O material extra não é algo de última hora e deve ser definido já no plano de aula.

Cronograma da aula

Quanto tempo será necessário para apresentar cada tópico do tema abordado? É nessa parte que você define isso. Se o conteúdo for algo complicado, é necessário dar o maior tempo possível para abordar ele e não deixar dúvidas acerca dele.

Da mesma forma, um conteúdo mais simples pode tomar menos tempo – porém, se for muito curto, vale mais a pena englobá-lo com outro conteúdo.

“Mas não é ruim fazer vídeos muito longos?”, sim, e isso pode fazer o aluno desistir de assistir o vídeo. Por isso, se o assunto for complexo, o separe em Parte 1, Parte 2, Parte 3… assim você não posta vídeos longuíssimos no módulo.

Avaliação do aluno

Qualquer planejamento precisa de métricas ao final que definam se houve sucesso ou não em sua aplicação. Aqui, as métricas são os resultados de um exercício de fixação ao final da aula ou do módulo.

Definido um cronograma para cada exercício, você observa pelos resultados se sua metodologia tem sido efetiva. Se não estiver sendo, é hora de fazer pequenas mudanças que aprimorem o ensino apresentado.

Obs: boas plataformas costumam apresentar a ferramenta de avaliação embutida, bastando apenas adicionar ao módulo.

Referências bibliográficas

Para elaborar seu conteúdo, você contou com estudos e fontes externas. Por isso, insira as fontes de conteúdo e exercícios no plano, pois isso mantém seu conteúdo coerente e lhe prepara para responder possíveis dúvidas.

Também podem ser adicionados materiais adicionais para instigar os alunos a buscarem mais sobre o assunto, afinal, a aula não acaba quando o vídeo encerra.

Dicas finais para sua aula EAD

  • Ao pensar na abordagem, se ponha no lugar do seu aluno. Para preparar a melhor abordagem, tenha já pronto qual será o conteúdo e a segmentação das aulas;
  • Defina antecipadamente quais recursos da plataforma EAD serão utilizados;
  • Preste atenção na iluminação do “ambiente de aula”, seja ela natural ou pelo uso de luzes em posições estratégicas;
  • Faça pequenos testes de metodologia antes de escolher uma de fato.

Conclusão

Para abocanhar um pedaço desse mercado de aula EAD que tem surgido, é necessário planejamento. Por isso, seu plano virtual deve perpassar todos os pontos que impactam na aula: metodologia, conteúdo, material extra, estrutura, etc.

No entanto, algo deve ficar claro: o que foi apresentado aqui é apenas uma base para você montar sua própria aula EAD inovadora, criativa e eficiente!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *